sexta-feira, 8 de abril de 2016

SagaraNAgens



SagaraNAgens

a terra aqui é vermelha
branca - é a carne de dracena
tudo cena
dela só quero a boca

seus olhos de fogo me engolem
da janela em frente
estou no oitavo andar 
de um hotel qualquer

seus pelos são pétalas 
eletrizantes
de um maldito mal-me-quer

ajeito o foco da lente
para vê-la de perto
avisto a púbis de vênus

a língua cresce
não seria por menos
nem no mais banal dos melodramas
meu nervo inflama

com essa linda louca que me acena
aqui agora no meu quarto
na areia  da minha cama

Artur Gomes




Nenhum comentário:

Postar um comentário