sábado, 24 de dezembro de 2016

Suor & Cio


luz do sol
molhada de mel
ponta de língua
espuma de sal
enquanto entra
no vale da púbis
quando vinga
o sol sensual
no seu estio

com a luz de cristal
gozando a fio
saliva meus dentes
enquanto beija
a boca entre/aberta
quando deixa
vagina em meus dedos
feito gueixa

poesia

I
chegas a mim
como uma égua assanhada
não quer saber do meu carinho
só quer saber de ser trepada

II
eu te penetro
em nome do pai
do filho
do espírito santo
amém

não te prometo
em nome  de ninguém.

Terra

amada de muitos sonhos
e pouco sexo
deposito a minha boca
 no teu cio
e uma semente fértil
nos teus seios como um rio

Artur Gomes
Suor & Cio

Nenhum comentário:

Postar um comentário